Dupla é condenada a mais de 57 anos de prisão por roubos e latrocínio

Segundo os autos do processo, em novembro de 2020, em posse de arma de fogo, os infratores abordaram e fizeram com que a vítima O.S. se deitasse no chão, no bairro Porto Alegre, exigindo-lhe o seu celular.


Dupla é condenada a mais de 57 anos de prisão por roubos e latrocínio Reprodução/Internet

O Juiz de Direito da 4ª Vara Criminal de Teresina, Francisco das Chagas Ferreira, sentenciou os réus A.O.C. e A.C.S. em, respectivamente, 15 anos e 42 anos de reclusão por roubos e, somente o segundo réu, por latrocínio.

Segundo os autos do processo, em novembro de 2020, em posse de arma de fogo, os infratores abordaram e fizeram com que a vítima O.S. se deitasse no chão, no bairro Porto Alegre, exigindo-lhe o seu celular.

Logo após o ato, seguiram para o estabelecimento ao lado, um bar, anunciando o delito e roubando os objetos das vítimas J.L.S., F.C.P. e M.C.C.C.. Na ocasião, aproveitando-se da desatenção dos denunciados, a primeira vítima, O.S., conseguiu fugir do local, conduzindo a motocicleta dos próprios infratores.

Ainda no bar, após roubarem os celulares, carteiras e uma motocicleta, os réus tentaram empreender fuga mas, no caminho, pararam em uma oficina mecânica, ainda no mesmo bairro. Percebendo que a motocicleta roubada estava bloqueada pelo acionamento de segurança do veículo, um dos infratores roubou outras duas vítimas, subtraindo-lhes sua motocicleta para poderem fugir.

Contudo, no momento da fuga, as vítimas J.M.R. e .J.L.S. chegaram ao local e, ao tentarem chamar a atenção da polícia, foram alvos de disparos dos infratores, tendo um deles acertado a vítima J.M.R. na região torácica.

Na ocasião, ao ouvirem os disparos, a Polícia Militar foi em busca dos infratores que, acuados, saíram em fuga efetuando disparos diversos, contudo, não foram pegos pelos policiais. A vítima J.M.R. veio a óbito ainda no local do crime.

Após diversas missões policiais e a divulgação das imagens dos crimes em telejornais locais, na tentativa de identificar os indivíduos, em janeiro de 2021, a polícia recebeu uma denúncia anônima informando que um dos indivíduos capturados nas imagens seria o réu A.C.S. e, logo depois, o infrator A.O.C. também foi reconhecido.

De acordo com a sentença, ambos os réus são imputados no crime do 157, § 2º, II, § 2º-A, I por 05 vezes e somente o réu A.C.S. foi imputado no art. 157, §3º, II do CP contra 03 vítimas. Também, o regime inicial de cumprimento da pena é o fechado, e foi-lhes negado o direito de recorrer em liberdade.



Buscar

Alterar Local

Anuncie Aqui

Escolha abaixo onde deseja anunciar.

Efetue o Login