• Teresina, 27/06/2022
  • Tempo Hoje: 27° | 27°

Superlotação dos ônibus e assaltos marcam retorno das aulas presenciais na UFPI em Teresina

Além do transtorno com o transporte público, outro fator que está causando medo nos estudantes e quem se descola pela UPFI são os roubos.


Superlotação dos ônibus e assaltos marcam retorno das aulas presenciais na UFPI em Teresina

Divulgação/Redes Sociais

Estudantes e trabalhadores da Universidade Federal do Piauí (UFPI) relataram transtornos e horas de espera, devido à superlotação no transporte público de Teresina, com a retomada das aulas presenciais que começaram na segunda-feira (20).

Ao Teresina Diáiro, a estudante de Jornalismo, Cristal Melo, relata que é o seu primeiro contato com a rotina das aulas presenciais e fala da dificuldade de locomoção até a universidade.

“Não tem sido uma experiência tão ruim, mas a dificuldade de fato é a superlotação, ainda mais com a pandemia. Acho que deveria ter mais ônibus, porque é como se estivéssemos em uma lata de sardinha. Teve um dia que eu pensei que iria ser espremida, e quanto mais andava mais entrava gente. Eu acho que deveria ser repensada essas frotas, porque está complicado demais”, disse a estudante.

Aric Leite, também estudante da Universidade, contou que aguardou um ônibus por aproximadamente 3 horas na última segunda (20) e de acordo com ele, no intervalo de tempo, vários veículos passavam já lotados. “O ônibus que eu pego está superlotado, bem lata de sardinha mesmo. Na segunda fiquei mais de 3 horas e não passou, aí tive que ir de uber pra casa. Outros ônibus passaram e nem paravam para os passageiros porque não tinha lugar no veículo.”

De acordo com Eric, a frota diminui causando mais transtornos aos usuários.

“A pior parte pra mim tem sido que não passa mais o único ônibus que passava no bairro da minha casa, simplesmente desapareceu. Por mais que tenha outros que eu pegue em outros bairros, demora muito e está ficando inviável eu me deslocar não só pra UFPI, mas para outros lugares. A gente está vivendo o mesmo problema de antes da pandemia com o Transporte Público, e agora triplicou os problemas, porque diminuiu ainda mais a frota”, disse Eric Medeiros, estudante de Comunicação Social.

O Sindicato das Empresas de Transportes Urbanos de Passageiros de Teresina (Setut) destacou que a frota de ônibus é disponibilizada conforme a quantidade de passageiros que utilizam o transporte. Confira a nota na íntegra:

“O Sindicato das Empresas de Transportes Urbanos de Passageiros de Teresina (SETUT) informa que a frota de ônibus é disponibilizada, de acordo com a quantidade de passageiros que utilizam o transporte na linha determinada. Com o retorno de alguma atividade na cidade, a Strans realiza os ajustes necessários na oferta de ônibus para atender a necessidade dos usuários.”

Arrastões

Além do transtorno com o transporte público, outro fator que está causando medo nos estudantes e quem se descola pela UPFI são os roubos.

Segundo informações de testemunhas, mais de 30 celulares foram tomados em assalto nas paradas de ônibus da Universidade Federal do Piauí, desde o retorno das aulas presenciais. Conforme relatos dos alunos na segunda-feira (20) foram 10 celulares na parada do Centro de Tecnologia (CT), terça-feira (21) foram 11 na parada do Centro de Ciências Humanas e Letras (CCHL) e 14 no Centro de Ciências da Educação (CCE). 

Print enviado pelos alunos ao Teresina Diário / Foto: Divulgação

Conforme os estudantes, os assaltantes estão se passando por calouros, passam pedindo informações e no momento abordam pedindo o celular. “Eu cheguei na parada do CCHL, eu e mais quatro pessoas, eu peguei meu celular pra mexer e na hora que olhei para o lado vi um cara em uma moto preta vindo em nossa direção por cima da calçada, não deu nem tempo esboçar uma reação e já estava na minha frente. Ele falou que só queria o celular e eu só entreguei, a menina que estava do meu lado também, outras pessoas que estavam lá correram. Depois apareceu um guarda e falamos o que aconteceu, não sabia se ele estava armado, ele só mostrou na calça, mas acho que era uma arma falsa”, disse uma estudante vítima de um dos assaltos.

A equipe de reportagem do Teresina Diário entrou em contato com a assessoria de comunicação da UFPI que lamentou o ocorrido. Confira a nota:

A Universidade Federal do Piauí (UFPI) informa que realizou um planejamento estratégico que abrange todos os setores para garantir o retorno presencial seguro à comunidade acadêmica e que o novo semestre letivo teve início na segunda-feira, dia 20, sem relatos de anormalidades e contratempos.

No que tange à área de segurança, houve reforço das ações da Divisão de Vigilância, com atuação de 186 profissionais, entre vigilantes desarmados e armados, efetivos e terceirizados.

Em horários de pico, as ações se intensificam com duas viaturas e três motos que fazem rondas no campus.

Realizou-se, inclusive, ajuste de horários de atuação dos vigilantes para melhor atender às necessidades dos públicos-alvo no retorno presencial.

A Administração Superior da UFPI também solicitou à Polícia Militar rondas mais frequentes na área do campus, colaboração sempre valorizada pela atual gestão da Universidade.

A UFPI lamenta o ocorrido e reforça que continuará atuando em prol da segurança da comunidade acadêmica.


DCE



LEIA TAMBÉM

Anuncie Aqui

Escolha abaixo onde deseja anunciar.

Guia Comercial

Veja nossos Planos

Classificados

Anuncie Grátis

Publicidades

Fale Conosco