• Teresina, 18/05/2022
  • Tempo Hoje: 30° | 30°

Pai Luiz de Oxossi denuncia intolerância religiosa de vizinhos

Uma audiência já está marcada para a próxima quarta-feira (11) no 4° DP sobre o caso.


Pai Luiz de Oxossi denuncia intolerância religiosa de vizinhos

Foto: Divulgação

Um boletim de ocorrência relacionado a intolerância religiosa foi registrado no 4º Distrito Policial nesta semana. Trata-se do fato ocorrido com o presidente do Conselho Municipal de Juventude de Teresina (COMJUV) e dirigente do Congá de São Sebastião, Luiz Antônio de Moura Silva, "o Pai Luiz de Oxossi". O fato aconteceu no bairro Areias, zona Sul de Teresina.

O líder procurou o Teresina Diário e em entrevista disse que na última terça-feira(03), duas vizinhas estavam discutindo na rua e que de acordo com uma de suas filhas de santo, uma das envolvidas mencionaram o nome do Pai Luiz. A filha de santo no mesmo momento foi comunicar ao Pai sobre o que estava acontecendo.

Pai Luiz contou que foi até a sala e ficou observando a situação. “Me deparei com meu filho de santo angustiando me chamando e dizendo que meu nome estava na rua. Quando saí, presenciei a vizinha, que é evangélica, me defendendo diante de outros vizinhos que já é de costume nos tratar de maneira satânica e ironizando nossa religião. Ela dizia que somos filho de Deus, assim como todos. E aí ele falou que sou ‘macumbeiro sem-vergonha’, que quero ser dono do mundo, que ‘ninguém pode mais do que Deus’, como se eu quisesse isso. Várias vezes já fomos tratados de tal forma, mas em nenhum momento a gente gravou. Até porque nossa religião preza sempre para manter a paz. Acusou minha filhas de várias coisas. Injúrias e mais injúrias. Foi homofóbico demais. Chamou algumas de ‘sapatona’, chamou filho de ‘cafetão’. Sendo que todos tem nome e respeito dentro da comunidade. Temos um trabalho social na comunidade prestado, dentro da nossa cidade e nosso estado”, relatou. 

Pai Luiz relata que foi injustamente ofendido na porta de sua residência, sofreu injúria racial, intolerância religiosa, difamações e pede justiça. 

Uma audiência já está marcada para a próxima quarta-feira (11) no 4° DP sobre o caso. 



LEIA TAMBÉM

Anuncie Aqui

Escolha abaixo onde deseja anunciar.

Guia Comercial

Veja nossos Planos

Classificados

Anuncie Grátis

Publicidades

Fale Conosco