• Teresina, 04/12/2021
  • Tempo Hoje: 22° | 22°
Publicidade
Publicidade

Audiência pública discutirá repasses para o Hospital São Marcos

Atualmente o Hospital São Marcos atende 100% dos casos de câncer infanto juvenil e 98% dos pacientes acima de 18 anos em tratamento de câncer pelo SUS no Piauí.

Foto: Divulgação/Ascom
Audiência pública discutirá repasses para o Hospital São Marcos

Divulgação/Ascom

O deputado estadual Henrique Pires (MDB) apresentou na sessão dessa terça-feira (23), da Assembleia Legislativa uma proposta de audiência pública para que sejam debatidos os motivos da ausência de aportes financeiros do governo estadual e da Prefeitura de Teresina para o Hospital São Marcos, entidade filantrópica responsável por mais de 90% dos atendimentos de pacientes de câncer no Piauí.

A diretoria executiva do Hospital São Marcos e os deputados estaduais, se reuniram no dia 16 de novembro, para reforçar a importância das políticas públicas que visem a continuidade da prestação dos serviços de saúde ofertados à população carente acometida pelo câncer e em tratamento no hospital, através do Sistema Único de Saúde (SUS). 

O diretor-técnico do hospital, Marcelo Martins, afirmou que o serviço de filantropia para tratamento de câncer da instituição está correndo o risco de ser interrompido. Segundo  diretor-técnico, o hospital enfrenta um déficit de, pelo menos, R$ 2 milhões mensais e, portanto, a diretoria busca apoio junto à bancada estadual para o custeio.

Durante a reunião, foram informados os números de atendimentos oncológicos realizados na instituição durante o ano de 2020 e 2021. Atualmente o Hospital São Marcos atende 100% dos casos de câncer infanto juvenil e 98% dos pacientes acima de 18 anos em  tratamento de câncer pelo SUS no Piauí. No ano de 2020, o hospital realizou 27.790 consultas oncológicas e 965 cirurgias de alta complexidade. Já no ano de 2021, até o dia 30 de setembro, foram realizadas mais de 30.021 consultas e 583 procedimentos cirúrgicos, a estimativa é que até o dia 31 de dezembro o hospital alcance a marca de 40 mil consultas e 900 cirurgias de alta complexidade oncológica.

"O tratamento do câncer é caro e a remuneração é quase exclusivamente federal. Então, existe a necessidade de que os deputados estaduais se aproximem do hospital. Que o Governo Municipal e Estadual se aproximem, para que não tenhamos a diminuição ou mesmo a interrupção em casos mais extremos do atendimento da população  mais carente e que está em tratamento do câncer”, declarou.

“A bancada parlamentar piauiense sempre foi sensível a esta causa. O que relatamos durante a reunião foi a enorme burocracia que é imposta para o recebimento desses recursos, tanto na área municipal, quanto na área estadual que inviabiliza que os recursos cheguem no momento certo, pois não sabemos de fato quando os recursos serão efetivados para o custeio dos tratamentos via SUS”, informa o Diretor Adjunto do Hospital São Marcos, Dr. Joaquim Almeida.



 


 




 





LEIA TAMBÉM

Anuncie Aqui

Escolha abaixo onde deseja anunciar.

Guia Comercial

Veja nossos Planos

Classificados

Anuncie Grátis

Publicidades

Fale Conosco