• Teresina, 11/08/2022
  • Tempo Hoje: 22° | 22°

Aproveite a Semana Santa para renovar a sua fé e agradecer

Depois de dois anos, é muito gratificante ver as manifestações religiosas do povo nas ruas. E vamos orar para que este seja realmente um recomeço, com o fim da pandemia cada vez mais próximo


Aproveite a Semana Santa para renovar a sua fé e agradecer

A Semana Santa é um momento de fé, oração e renovação, pelos menos para os católicos. Mas, independente de religião, deve ser também uma oportunidade de parar e refletir sobre a vida, especialmente sobre tudo que passamos com a pandemia da Covid-19, que afetou drasticamente toda população mundial.  

Também vejo como uma oportunidade de agradecer por estar vivo, especialmente aqueles que ficaram muito ruim, em um leito de hospitais ou até mesmo em uma UTI. Infelizmente nem todos vão ter essa mesma oportunidade, pois a doença matou 7.735 pessoas só no Piauí. 

Quem superou a doença hoje pode agradecer por essa grande vitória, possível graças ao surgimento das vacinas, que também nos permite, depois de dois anos, poder ver o povo voltando às ruas, participando das celebrações religiosas que marcam o período da Semana Santa e simbolizam a fé na morte e ressurreição de Cristo. Como emociona ver novamente nas ruas a Procissão de Bom Jesus dos Passos em Oeiras, a Via Sacra de Piripiri, a encenação da Paixão de Cristo em Floriano e no bairro Monte Castelo, em Teresina, sem citar tantas outras manifestações de fé espalhadas pelo Piauí e pelo país. Dá até a impressão que a vida está mesmo voltando ao normal, inclusive 28,1% dos 224 municípios do Estado, ou seja, 63 cidades, já estão liberando o uso de máscara em locais fechados.

E pensar que muitos desses fiéis que hoje participam desses eventos religiosos realmente estão ali, no meio da multidão, para agradecer pela cura alcançada contra a covid-19 e continuar pedindo proteção. Não tem como não se emocionar.

Os números também são animadores, os dados divulgados nesta sexta-feira (15) pela Secretaria Estadual de Saúde revelam que foram confirmados apenas 02 casos de Covid-19 e nenhum óbito pela doença no estado, nas últimas 24 horas. 

Vamos continuar orando para que continue assim, o fim cada vez mais próximo dessa pandemia. E não esqueçamos que hoje é dia de celebrar a dádiva da vida, do amor e da paz. É sexta-feira Santa. 


Parece que estamos perto do fim da pandemia 

A pandemia ainda não acabou mas pelo menos os cientistas agora dizem que estamos perto do fim. Nessa semana, o pesquisador da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), Júlio Croda, em entrevista ao Metrópole, disse que estamos próximos de ver esse cenário se concretizar. “Ainda acontecem muitos óbitos em todo o mundo, a distribuição de vacinas permanece desigual, mas – mesmo com o surgimento de novas variantes – estamos caminhando para o fim da pandemia”, acredita Croda. Segundo o cientista, o que vai definir esse fim da pandemia é o impacto das vacinas na transmissão. Por isso é importante também não esquecer de tomar todas as doses da vacina. E os idosos e imunossuprimidos (imunidade baixa), que são mais vulneráveis, devem continuar adotando todos os cuidados necessários.


Alta nos preços dos produtos da Semana Santa

Infelizmente, nem todo mundo pode comemorar esse ano a Semana Santa do jeito que desejava, com a mesa farta, por conta desse aumento acima de 10% no preço dos alimentos típicos desse período. O preço dos pescados, especialmente dos mais tradicionais como o bacalhau, está bem mais caro, assim como de outros peixes comuns. O jeito para alguns foi improvisar com a sardinha e o ovo. E os ovos de Páscoa nem se fala, subiram mais de 12% em relação ao mesmo período no ano passado. Muitos estão preferindo optar pelos ovos caseiros e até barras e caixas de chocolate porque são uma opção mais barata para presentear as crianças neste Domingo de Páscoa.  



Preço dos alimentos e dos combustíveis desestimula viagens

Além do preço dos alimentos, muitas pessoas desistiram de viajar para passar o tradicional feriado da Semana Santa com a família no interior, com o intuito de economizar mesmo, por conta do elevado custo de vida, uma vez que, com a alta da inflação, toda semana aumenta o preço dos produtos nas prateleiras de supermercados e ainda há sucessivos aumentos no preço dos combustíveis, o litro da gasolina já chega a ultrapassar R$ 8,00. Tem que gastar menos para poder sobreviver.  


Pelo visto, o combustível não vai parar de aumentar

O principal vilão responsável pela alta da inflação é realmente o preço dos combustíveis, que acaba encarecendo o frete dos transportes e repercute na alta do preço dos alimentos nas prateleiras dos supermercados. Mas pelo visto essa subida desenfreada nos preços dos combustíveis não vai parar, uma vez que o novo presidente de Petrobrás, José Mauro Ferreira Coelho, disse que concorda com a atual política de preço. Em outras palavras, nada mudou, apenas a direção da presidência, a política de preços continuará a mesma. Resultado: o povo continuará sofrendo, infelizmente.    

A Dengue em Teresina preocupa 

Os hospitais públicos e privados estão lotados de pessoas com sintomas da dengue. Inclusive chegou a viralizar o vídeo que um pai postou na internet sobre o péssimo atendimento às crianças em um hospital do principal plano de saúde da rede privada. Além de agonizarem por conta da doença, essas crianças ainda esperam horas por um atendimento, revelando um total despreparo e desrespeito aos usuários. E olhe que o plano de saúde não é nada barato, deveria ao menos aumentar a quantidade de médicos para suprir a demanda e melhorar o atendimento. 


Poder público tem que cuidar da limpeza da cidade

Infelizmente, as pessoas não se conscientizam quanto às graves consequências de não limpar casa e terrenos para evitar o acúmulo de água e a proliferação do mosquito da dengue. Mas o poder público municipal também tem a sua parcela de contribuição nesse aumento dos casos de dengue na capital, em comparação com o ano passado. A limpeza na cidade está deixando muito a desejar em todos os bairros da capital. Enfim, é preciso que todos colaborem para que as pessoas deixem de lotar hospitais à procura de atendimento ou mesmo precisem ficar internadas. Assim, sobrecarrega novamente o sistema de saúde, que já tinha tomado um certo alívio com a redução do número de casos e de internações ocasionada pela covid-19. 


A dengue está deixando sequelas mais graves 

Os infectologistas alertam que a doença está deixando um quadro de saúde mais grave nas vítimas do mosquito da dengue, além de sintomas com a queda acentuada das plaquetas (células do sistema sanguíneo que atuam para controlar uma hemorragia) e leucócitos (células de defesa do corpo) ainda está causando outras complicações como a inflamação no fígado, inclusive o próprio presidente da Fundação Municipal de Saúde (FMS), Gilberto Albuquerque, já fez a alerta. Diante desse quadro, é mais fácil do paciente evoluir para uma complicação maior como um quadro de dengue hemorrágica. Já temos registro de três mortes causadas por esse tipo da doença em Teresina, envolvendo inclusive crianças e jovens.   


Experiência Própria 

Não é brincadeira, eu mesma estou ausente da coluna porque vi de perto o que a dengue pode causar. E sempre gosto de contar aqui fatos que acontecem na minha vida cotidiana para que sirvam de alerta. O meu marido ficou uma semana internado, teve inclusive de fazer transfusão de plaquetas porque estavam muito baixas, 21 mil, sendo que são considerados níveis normais quando a contagem dessas plaquetas se encontra dentro do intervalo de 150 mil a 400 mil por microlitro de sangue. Também teve um derramamento de líquido na caixa torácica e na região abdominal, uma complicação da dengue que antes não era tão comum. Ele começou a sentir moleza e dores no corpo no último dia 03 de abril, contando com o período de internação, ficou mais de 15 dias sofrendo com a doença. E mesmo depois da alta hospitalar ainda hoje sente fraqueza no corpo.  


Olha o que um simples mosquito pode fazer 

Depois que aconteceu esse caso na minha família, fui ler mais sobre isso e vi que o risco de hemorragia aumenta quando a contagem de plaquetas está abaixo do valor mínimo normal. Contudo, problemas graves de dificuldade na coagulação habitualmente só ocorrem quando a contagem é inferior a 80 mil a 100 mil por microlitro de sangue. Abaixo destes níveis, o risco de hemorragia pode ser mais ou menos grave consoante a concentração de plaquetas e abaixo de 10 mil por microlitro pode ocorrer hemorragia espontânea e consequente risco de vida. Além disso, com a baixa de leucócitos, a defesa do corpo não reage como precisa para combater a doença, por isso, eis a alerta. Cuidem-se, caso os sintomas persistam não deixem de procurar logo o médico.  


OMS monitora casos de hepatite aguda grave em crianças 

A Organização Mundial da Saúde anunciou, nesta sexta-feira (15), que monitora casos de hepatite aguda grave de origem desconhecida em crianças na Europa. Segundo matéria publicada pela Agência Brasil, de acordo com a OMS, até o dia 8 de abril, foram notificados 74 casos no Reino Unido, sendo dez deles na Escócia. Há relatos também de três casos confirmados na Espanha e ao menos seis, em investigação, na Irlanda. Segundo a organização, exames laboratoriais descartaram a possibilidade de a doença ser provocada pelos vírus já conhecidos de hepatite: A, B, C, E e D (quando aplicável).


Assaltos frequentes na capital 

É para ter medo de sair de casa quando a gente vê a quantidade de assaltos em Teresina, hoje mesmo uma idosa de 60 anos foi abordada por criminosos quando parou em um sinal de trânsito no cruzamento das ruas Olavo Bilac com a Goiás, na região sul. E nessa mesma área, na região do bairro Ilhotas, está se tornando cada vez mais corriqueira a quantidade de assaltos que está acontecendo, sem falar desse tipo de violência em outros bairros. E em um feriado prolongado desses então, com ruas desertas, os bandidos “fazem a festa”.





LEIA TAMBÉM

Anuncie Aqui

Escolha abaixo onde deseja anunciar.

Guia Comercial

Veja nossos Planos

Classificados

Anuncie Grátis

Publicidades

Fale Conosco