Estudo aponta Brasil como terceira seleção mais cara da Copa
Teresina Diário - Conteúdo interativo de notícias, vídeos, esportes, lazer, blogs e jornalismo
11/06/2018 - 13:04 hs

Estudo aponta Brasil como terceira seleção mais cara da Copa

Liderada por Mbappé, a França puxa a lista, comum time de 1,4 bilhão de euros (cerca R$ 6,1 bilhões). Completando o pódio das três primeiras, estão Inglaterra, com 1,3 bilhão (aproximadamente R$ 6 bilhões) e a Seleção Brasileira, estimada em 1,2 bilhão de euros (cerca de R$ 5,6 bilhões)

Por Yago Machado

Uma das favoritas para conquistar a Copa do Mundo da Rússia, a seleção da França possui em sua delegação, comandada por Didier Deschamps, alguns dos atletas mais cobiçados do futebol europeu e estrelas com potencial para desbancarem a hegemonia de Messi e Cristiano Ronaldo no prêmio de melhor jogador do mundo. Esse discurso, aliás, não fica apenas nos argumentos esportivos, mas também nos financeiros.

Nesta segunda-feira, o Observatório do Futebol CIES divulgou um estudo com as seleções mais “caras” do Mundial. Ou seja, as delegações que possuem os jogadores mais valiosos e com maior valor de mercado. Liderada por Mbappé, a França puxa a lista, comum time de 1,4 bilhão de euros (cerca R$ 6,1 bilhões). Completando o pódio das três primeiras, estão Inglaterra, com 1,3 bilhão (aproximadamente R$ 6 bilhões) e a Seleção Brasileira, estimada em 1,2 bilhão de euros (cerca de R$ 5,6 bilhões).

Atual campeã Mundial, a Alemanha é apenas a sexta colocada do ranking, com valor de mercado na casa dos 895 milhões (cerca de R$ 3,8 bilhões). Na frente dos comandados de Joachim Low, ainda aparecem a Espanha, quarta com 965 mi (R$ 4,1 bi), e a Argentina, com valor de mercado de 925 milhões de euros (cerca de R$ 4 bilhões).

A avaliações do CIES levam em consideração um “preço justo” que um potencial comprador deveria pagar no momento de contratar o atleta. A cifra é gerada por meio de um algoritmo que leva em conta as atuações do jogador, tanto pelo clube quanto pela seleção.

Na parte debaixo do ranking, sem grande ambições na Rússia, estão Irã, com valor de 40 milhões de euros (cerca de R$ 173 milhões, Arábia Saudita, 21 mi (R$ 91 mi), e Panamá, 15 mi (R4 65 milhões), que contam com poucos jogadores nos principais campeonatos do mundo.

Outro dado interessante divulgado no estudo é o impacto dos jogadores no valor de mercado das seleções. 17º colocado da lista, o Egito possui em euros 232 milhões (cerca de R$ 1 bilhão) entre seus jogadores, mas grande parte deste valor é graças ao atacante do Liverpool, Mohamed Salah. Na verdade 74% dessa quantia, com o atleta avaliado em 171 milhões de euros (R4 744 milhões).





Gazeta Esportiva

 












Comentários

*Todos os comentários são moderados. Isso quer dizer que nós lemos todas opiniões e damos preferência para aquelas que agregam mais informação, que tenham personalidade e que não ataquem o autor ou outros leitores do site. O seu email não será publicado ou comercializado.*