Teresina Diário - Conteúdo interativo de notícias, vídeos, esportes, lazer, blogs e jornalismo
15/05/2018 - 17:49 hs

Caso da mulher morta na avenida Maranhão será investigado pelo Núcleo de Feminicídios

Aretha Dantas Claro, tinha 32 anos, e foi encontrada morta, com várias perfurações de faca e sinais de atropelamento, na manhã desta terça-feira

Caso da mulher morta na avenida Maranhão será investigado pelo Núcleo de Feminicídios
Fotos Facebook

O Núcleo de Feminícidios será responsável por investigar o caso da jovem que foi encontrada morta, depois de ter sido esfaqueada e vítima de atropelamento na manhã desta terça-feira (15), na avenida Maranhão, zona sul de Teresina.  

A informação foi confirmada pelo coordenador do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), delegado Francisco Costa, o Barêtta. "A delegada Luana já  ouviu o depoimento de algumas pessoas. A polícia não pode adiantar muita coisa para não prejudicar as investigações, mas acredito que em breve o caso será elucidado", disse o delegado.   

Até o momento, ainda não foi preso nenhum suspeito. Mas com a polícia já trabalha com a hipótese de feminicídio, a partir de informações colhidas nos depoimentos de familiares e amigos da vítima.  

A jovem, identificada por Aretha Dantas Claro, tinha 32 anos, era cabeleira e morava perto do local onde foi morta. Ela mantinha dois perfis na rede social Facebook, sem uma "rede" de muitos amigos. Além disso, as raras manifestações ou comentários postados nas fotos de Aretha fazem referência a uma garota bonita, alegre e que gostava de viajar.  

O corpo dela foi encontrado na avenida Maranhão, zona sul de Teresina, com diversas perfurações no corpo e sinais de que foi atropeada e arrastada.  O  crime aconteceu de madrugada, por volta das 4h30 da manhã desta terça-feira, segundo informações da Polícia Militar.  

 

 












Comentários

*Todos os comentários são moderados. Isso quer dizer que nós lemos todas opiniões e damos preferência para aquelas que agregam mais informação, que tenham personalidade e que não ataquem o autor ou outros leitores do site. O seu email não será publicado ou comercializado.*