Teresina Diário - Conteúdo interativo de notícias, vídeos, esportes, lazer, blogs e jornalismo
10/11/2017 - 17:11 hs

Motoristas de transporte alternativo cobram fiscalização de clandestinos

No Piauí, existem cerca de 49 veículos fazendo linha para 35 municípios.

Motoristas de transporte alternativo cobram fiscalização de clandestinos
Motoristas de alternativos cobram fiscalização / fotos: ascom

Motoristas de vans de transporte alternativo do Piauí cobram a fiscalização por parte do Batalhão da Polícia Rodoviária Estadual (BPRE) e Secretaria de Transportes (Setrans) contra os veículos clandestinos. No Piauí, existem cerca de 49 veículos regularizados fazendo linha para 35 municípios.

(Transporte clandestino circula livremente pelas rodovias do Piauí)

De acordo com os membros da Cooperativa Mista de Transportes Alternativo e Autônomo de Passageiros do Piauí (Coomitapi), a atuação dos motoristas ilegais além de gerar riscos aos passageiros, causa prejuízo à categoria que paga altos impostos, inclusive, taxas de fiscalizações.

Divino Vieira é um dos pioneiros no transporte alternativo no Piauí, ele chama atenção para a inércia da Setrans, diante de diversas irregularidades.

“Transporte clandestino gera risco às pessoas. A atuação deles não prejudica só os alternativos, mas também a todo o sistema convencional de transporte, mas isso ocorre por ineficiência do poder público”, critica.

Segundo Miranda Neto, presidente da Cooperativa, as rodovias de maior incidência da ação de motoristas irregulares são a PI-113, que liga Teresina ao município de Luzilândia, a BR-343 que liga a capital ao litoral do Estado e a BR-316, que liga Teresina a Picos.

“A Secretaria de Transportes nada tem feito para fiscalizar a ação dos clandestinos que circulam sem seguro e sem a devida manutenção, colocando em risco a vida dos passageiros”, afirma Miranda.

 












Comentários

*Todos os comentários são moderados. Isso quer dizer que nós lemos todas opiniões e damos preferência para aquelas que agregam mais informação, que tenham personalidade e que não ataquem o autor ou outros leitores do site. O seu email não será publicado ou comercializado.*