Teresina Diário - Conteúdo interativo de notícias, vídeos, esportes, lazer, blogs e jornalismo
20/09/2017 - 09:24 hs

As riquezas históricas do município de Valença do Piauí

Com origem da aldeia dos índios aruaques, em 1949 passou a ser chamada de Valença do Piauí.

Por Pedro Silva
As riquezas históricas do município de Valença do Piauí
A cidade comemora 255 anos marcada por personalidades / fotos: divulgação

Valença do Piauí chega aos seus 255 anos emancipação política marcada por muitas histórias.Uma galeria de personalidades que foram referências de prestígios no cenário valenciano como no piauiense e alguns no nacional que até hoje são lembrados e homenageados.

Política

Advogado e político Petrônio Portela

O forte e influente meio político fizeram grandes nomes vindos de Valença, na função de governo do Estado destacamos: GabrielFerreiraque governou em 1891; Arlindo Nogueira entre o período de 1900 a 1904; Petrônio Portela de 1963 a 1966; Djalma Veloso de 1978 a 1979 e Lucídio Portela de 1979 a 1983.

Arte

José Alves de Oliveira, conhecido como Mestre Dezinho (1916 – 2000), considerado precursor da arte santeira no Estado do Piauí. Sua trajetória começa desde criança. Aos dezoito anos tomou gosto pela arte e seguiu até os últimos dias de vida.

Suas obras têm estilo próprio, são talhadas em cedro, obedecendo muitas vezes ao tamanho real e sempre adequando algum elemento piauiense como cajus, folhagens e flores típicas da região. Em vários lugares podem ser encontradas obras do Mestre como no altar-mor da igreja Nossa Senhora de Lurdes em Teresina. Seu nome foi dado a um centro cultural localizado na capital piauiense.

Literatura e Poesia

Escritor Permínio Asfora, o “Eterno Nômade”

Autor de oito romances, alguns premiados nacionalmente, o escritor PermínioCarvalho Asfora (1913 – 2001) dedicou a sua vida a literatura e ao jornalismo. Sua atuação sempre foi pontuada por polêmicas. Seus romances apontam para as afrontas da sociedade brasileira e destacam momentos significativos do Nordeste.Algumas obras do escritor: Sapé (romance,1940), Noite Grande (romance,1947), Fogo Verde (1951), Vento Nordeste (romance,1957), O Amigo Lourenço (1962), Bloqueio (1972), O Eminente Senador (1973).

O poeta João Ferry (1895 – 1962), grande nome da Literatura Piauiense, gostava de juntar à prosa e os versos em poemas simples. Pertencente a Academia de Piauiense de Letras e membro da Associação Profissional dos Jornalistas e do Cenáculo Piauiense de Letras. No bicentenário da cidade, João Ferry escreveu um poema que leva o nome da cidade e distribuiu a todos pelas ruas de Valença. Após três dias do feito o poeta faleceu.

Poema Valença do Piauí

200 anos! Como está velhinha!

mas tão linda, tão guapa, tão bonita,

Parecendo hoje ser uma mocinha,

Com um diadema de fita,

Tendo no peito uma rosa,

Sobre o seu vestido novo,

Que te faz tão graciosa

Ao doce olhar do teu povo.

(...)

 

Origem da cidade

Com origem da aldeia dos índios aruaques, foi instituída como Valença em 1762 pelo capitão da Capitania do Piauí, João Pereira Caldas, dando o nome de Valença homenagem à sua cidade natal, Valença em Portugal. Em 30 de dezembro de 1889, foi elevada à categoria de cidade.

Em 1943, passou a denominar-se Berlengas até 1949 quando passou a ser chamada de Valença do Piauí.

 

 

 












Comentários

*Todos os comentários são moderados. Isso quer dizer que nós lemos todas opiniões e damos preferência para aquelas que agregam mais informação, que tenham personalidade e que não ataquem o autor ou outros leitores do site. O seu email não será publicado ou comercializado.*