Teresina Diário - Conteúdo interativo de notícias, vídeos, esportes, lazer, blogs e jornalismo
06/12/2018 - 11:48 hs

Período chuvoso reacende alerta para evitar proliferação do Aedes Aegypti

Uma das principais medidas de combate ao mosquito é evitar que a água da chuva se acumule

Por Cristiane Ribeiro

O tempo instável responsável pelas frequentes chuvas registradas nos últimos dias em Teresina exige cuidados redobrados para evitar a proliferação do mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, zika, e chikungunya. Neste período, os locais propícios para a criação do mosquito se multiplicam e a população deve se mobilizar para eliminar os focos.

 

A Capital se mantém com índices positivos em relação aos casos das doenças provocadas pelo mosquito. Em 2017 a FMS registrou na capital 2.749 casos confirmados de dengue, 2.686 casos confirmados de chikungunya e nenhum caso de zika. Já em 2018, até novembro, formam confirmados 980 casos de dengue, 329 casos de chikungunya e um caso de zika. Em 2017, 1.612.862 imóveis da capital foram inspecionados, sendo que 107.831 deles foram tratados com larvicida. Um total de 373.440 depósitos eliminados.

 

“É fundamental que todos possamos fazer nossa parte neste inverno. Este período cai muita água sobre a cidade e os mosquitos, que estão com seus ovos ainda em estado de letargia, eles eclodem e passam a se multiplicar e esses mosquitos, especialmente o Aedes aegypti, transmite a dengue, a zika, a chikungunya. Devemos combater essas doenças. Como? Evitando que a água se acumule. Daí a importância fundamental de cada um cuidar do seu espaço, da sua casa, seu quintal. A prefeitura está sempre presente, colocando os seus serviços de limpeza à disposição das comunidades, não apenas fazendo a limpeza dos espaços públicos, mas recebendo das famílias aquelas tralhas, aqueles materiais guardados no fundo do quintal, que precisam ser descartados para que não sirva de depósito de água e proliferação de mosquito”, afirma o prefeito Firmino Filho.

 

A Prefeitura de Teresina mobilizou durante todo o ano diversos setores da sociedade para aliarem-se no combate ao transmissor da dengue, zika e chikungunya. As ações de combate ao Aedes aegypti na capital foi marcado pela intensificação nas ações de limpeza e educação em saúde.

 

A Operação Faxina nos Bairros recolheu 1.603 toneladas de lixo da cidade em 2018. Em 2017, foram 3.213,05 toneladas de lixo retiradas da cidade através da faxina em 52 bairros e 39 edições da Faxina nos Bairros.

 

“As atividades de limpeza e educação em saúde foram realizadas em parceria com as Superintendências de Desenvolvimento Urbano (SDUs) e percorreu bairros em todas as zonas da cidade recolhendo aquele lixo das residências que não eram recolhidos na limpeza de rotina, como móveis, eletrodomésticos de grande porte e entulhos em geral que pudessem se tornar foco para proliferação do Aedes aegypti e do Aedes albopictus”, explica Oriana Bezerra, gerente de zoonoses da capital.

 

A Faxina nos Bairros acontece desde dezembro de 2015, com 114 edições, e retirou da cidade até o momento 9.434 toneladas de lixo, incrementando as ações de controle vetorial da FMS e contribuindo para redução em torno de 50% da incidência de casos de dengue, chikungunya e zika em Teresina.

 

 












Comentários

*Todos os comentários são moderados. Isso quer dizer que nós lemos todas opiniões e damos preferência para aquelas que agregam mais informação, que tenham personalidade e que não ataquem o autor ou outros leitores do site. O seu email não será publicado ou comercializado.*