Teresina Diário - Conteúdo interativo de notícias, vídeos, esportes, lazer, blogs e jornalismo
05/11/2018 - 15:02 hs

Medalha de Honra ao Mérito Cultural será entregue a personalidades do Piauí

Trabalhando há mais de 30 anos com a arte Santeira, mestre Dim será um dos homenageados.

Por Pedro Silva
Medalha de Honra ao Mérito Cultural será entregue a personalidades do Piauí
Os conselheiros do CEC indicam os homenageados / foto: reprodução - Pedro Silva

O Conselho Estadual de Cultura do Estado do Piauí (CEC) homenageia pessoas que prestaram relevantes serviços ao Estado no campo Cultural, através da medalha e diploma de Honra ao Mérito Cultural do ano de 2018.

Dentre os indicados estão: Maestro Aurélio Melo, o sanfoneiro Agenor Vieira de Abreu (Mestre Agenor), Paulo Castello Branco de Vasconcellos Filho, Dora Medeiros, o deputado Fábio Núnez Novo, o dramaturgo Tarciso Prado, o mestre Dim (Raimundo Ferreira dos Santos), o vice-prefeito de Dom Inocêncio, Marcos Damasceno, o jornalista Pedro Mendes Ribeiro, o diretor e teatrólogo Arimatan Martins e o presidente da Academia de Letras da Confederação Valenciana (ALCV), Valdice Nunes de Almeida.

Artesão há mais de 30 anos, mestre Dim, será um dos homenageados. Suas obras estão espalhadas pelas igrejas e espaços públicos do Piauí, assim como também por todo o país. Dentre os prêmios que já ganhou, destaca-se o de “Mestres Populares” promovido pelo Ministério da Cultura, ele foi discípulo do mestre Dezinho na área da arte Santeira.


“Fico muito feliz e honrado pelo reconhecimento ao meu trabalho ao longo desses anos. Não há nada melhor do que ter seu trabalho reconhecido e ainda mais quando se trata de arte e cultura. Agradeço pelo mestre Dezinho por ter me ensinado o que sei fazer, e a minha família e amigos pelo incentivo, é um mérito que envolve muitas pessoas. Sou grato por tudo”, disse mestre Dim.

A cerimônia acontece na noite desta segunda-feira (05), às 19h no Café Literário Genu Moraes, no Theatro 4 de Setembro.


Sobre o Conselho Estadual de Cultura

O Conselho Estadual de Cultura é um órgão consultivo e normativo da política cultural do Estado. Criado em 12 de outubro de 1965, no governo Petrônio Portella, mediante o Decreto nº 631, o Conselho foi o primeiro no gênero a ser instituído no país, precedendo a sua criação ao próprio Conselho Federal de Cultura, que data de 1966, extinto no Governo Collor de Melo, e hoje substituído pelo Conselho Nacional de Política Cultural, instituído no final de 2007, pelo governo da República.

Ao conquistar uma sede própria, o Conselho - antes funcionava em dependências do Arquivo Público do Estado - para expandir suas atividades, foi criado o Centro Cultural da Vermelha (CCV), com o objetivo de sediar as ações de divulgação cultural do Conselho Estadual de Cultura do Estado.


 












Comentários

*Todos os comentários são moderados. Isso quer dizer que nós lemos todas opiniões e damos preferência para aquelas que agregam mais informação, que tenham personalidade e que não ataquem o autor ou outros leitores do site. O seu email não será publicado ou comercializado.*